quarta-feira, 19 de Outubro de 2011

Watson e o caso do pequeno Albert


Numa famosa experiência com uma criança de 11 meses de idade, Litlle Albert, Watson mostrou que o comportamento humano também podia ser condicionado. Litlle Albert era um bébe alegre que gostava de ratinhos e de coelhos brancos. De cada vez que lhe apresentava um desses pequenos animais e a criança se preparava para lhe tocar, Watson fazia soar um barulho estridente que assustava Albert. Não demorou muito para que acontecesse o que Watson previa: Albert começou a chorar e a gatinhar aterrorizado sempre que lhe mostravam um rato branco ( o som barulhento já não era necessário). O condicionamento alterara radicalmente o seu comportamento. Com efeiro, o rato branco tinha-se tornado um estímulo condicionado que induzia respostas condicionadas, tais como chorar e fugir gatinhando. O prazer que tinha em vê-los transformou-se em medo.

Sem comentários:

Enviar um comentário